O que é uso do comando: 'command'?

17

Recentemente, encontrei o comando: command , que não tem entrada manual, mas a ajuda é exibida da seguinte forma:

$ help command
command: command [-pVv] command [arg ...]
    Execute a simple command or display information about commands.

    Runs COMMAND with ARGS suppressing  shell function lookup, or display
    information about the specified COMMANDs.  Can be used to invoke commands
    on disk when a function with the same name exists.

    Options:
      -p    use a default value for PATH that is guaranteed to find all of
        the standard utilities
      -v    print a description of COMMAND similar to the 'type' builtin
      -V    print a more verbose description of each COMMAND

    Exit Status:
    Returns exit status of COMMAND, or failure if COMMAND is not found.

A command -v é alternativa de which ?

Quais argumentos são aceitos por este comando e como / quando usar command ?

    
por Pandya 18.08.2014 / 08:02

5 respostas

31

command é um bash incorporado como podemos ver:

[email protected]:~$ type command
command is a shell builtin

Portanto, sabemos que command é fornecido pelo nosso shell, bash. Procurando em man bash , podemos ver qual é o seu uso:

(de man bash ):

command [-pVv] command [arg ...]
              Run  command  with  args  suppressing  the normal shell function
              lookup. Only builtin commands or commands found in the PATH  are
              executed.   If the -p option is given, the search for command is
              performed using a default value for PATH that is  guaranteed  to
              find  all  of  the  standard  utilities.  If either the -V or -v
              option is supplied, a description of command is printed.  The -v
              option  causes a single word indicating the command or file name
              used to invoke command to be displayed; the -V option produces a
              more  verbose  description.  If the -V or -v option is supplied,
              the exit status is 0 if command was found, and  1  if  not.   If
              neither  option  is  supplied  and  an error occurred or command
              cannot be found, the exit status is 127.   Otherwise,  the  exit
              status of the command builtin is the exit status of command.  

Essencialmente, você usaria command para ignorar a "pesquisa de função normal". Por exemplo, digamos que você tenha uma função em .bashrc :

function say_hello() {
   echo 'Hello!'
}

Normalmente, quando você executa say_hello no bash do seu terminal, a função chamada say_hello no seu .bashrc antes encontrou, digamos, um aplicativo chamado say_hello . Usando:

command say_hello  

faz o bash ignorar sua função normal de pesquisa e ir direto para o built-in ou seu $PATH . Note que esta pesquisa de função também inclui aliases. Usar command ignorará as funções e os aliases.

Se a opção -p for fornecida, o bash ignora seu $PATH personalizado e usa seu próprio padrão.

O -v ou -V flags bash imprime uma descrição (abreviação de -v , longa para -V ) do comando.

Nota: Como souravc apontado nos comentários, um método mais fácil para encontrar informações sobre builtins de shell pode ser encontrado aqui: Como fazer o 'man' funcionar para comandos e palavras-chave embutidos no shell?

    
por Seth 19.10.2014 / 05:43
13

Este é o comando interno do shell Bash.

A única vantagem que vejo com este built-in é resumida na seguinte frase do texto de ajuda:

Can be used to invoke commands on disk when a function with the same name exists

Então, se você quiser executar um programa (um arquivo binário salvo de algum disco), e uma função shell interna com o mesmo nome existir, então você pode invocar seu programa usando este built-in.

E sim, command -v dará o mesmo tipo de resultado que type .

Eu também encontrei sob o shell Dash.

    
por Benoit 18.08.2014 / 09:11
6

Tem dois usos diferentes:

Um uso é ignorar aliases e funções e executar o arquivo executável encontrado no PATH, mesmo quando um alias ou uma função com o mesmo nome existe.

Como exemplo, usarei um alias para ls que acrescenta um / aos nomes de diretório:

$ alias ls='ls --classify'
$ ls -d .
./
$ command ls -d .
.

Em um shell interativo, pode ser mais conveniente usar uma barra invertida antes do nome do comando como sintaxe alternativa e mais curta:

$ \ls -d .
.

O outro uso é encontrar o comando que será executado quando o nome dos comandos não for usado usando a opção -v . Parece ser a variante mais portátil / POSIX de which .

$ command -v ls
alias ls='ls --classify'
$ command -v sed
/bin/sed
    
por Volker Siegel 19.10.2014 / 13:23
2

Ele permite que você execute um comando shell ignorando quaisquer funções do shell.

link

    
por Paul Tanzini 19.10.2014 / 05:42
1

command é útil, por exemplo, se você quiser verificar a existência de um comando específico. which inclui aliases na pesquisa, portanto, não é adequado para esse propósito porque você não deseja que um alias aleatório seja considerado como o comando em questão.

Em outras palavras, você pode ter uma pequena função em um script de shell como este:

exists() {
  command -v "" >/dev/null 2>&1
}

E, em seguida, teste um comando disponível (aqui, dialog ), assim:

if ! exists dialog ; then
   echo "This script requires 'dialog'."
   echo "Install it with 'sudo apt-get install dialog', then try again!"
   exit 1
fi
    
por Ville 12.02.2018 / 00:38